Mostrando postagens com marcador publicidade. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador publicidade. Mostrar todas as postagens

29.11.13

O ser Comunicólogo(a)

Finalmente, prestes a concluir a graduação (Comunicação Social) que durou o dobro de semestres necessários fica a certeza que escolhi a área certa.

Desde 2007 meus interesses se voltaram totalmente pra Publicidade e Propaganda, em 2008 para a Social Media, em 2009 para o Jornalismo, em 2011 para o Marketing e agora seguem para a Ciência de Dados, em 2014 apresento meu projeto de iniciação científica sobre o "Big Data" (leia big deita), ou seja, meus interesses estão se voltando para o Digital, e pretendo me dedicar à antropologia e a semiótica com mais carinho e afinco em Janeiro 2015, sem nunca deixar de lado, o Ser Comunicólogo.

Quero o que com esse post?


Não sei, só deu vontade de 
escrever... de comunicar... 

Comunicar que o mercado tá TENSO, e "quem não se comunica, se estrumbica" #ChacrinhaGênio.





16.5.13

Semiótica, essa linda!

Estudar um pouco de semiótica e usar dessa linda pra analisar anúncios publicitários em exercícios acadêmicos, é olhar pra um banner da não pêlo e interpretar que esse casal faz alusão ao casal mais famoso de todo mundo, Adão e Eva.


3.8.12

Comerciais de carro

Comercial começa com "Young Folks" sendo cantada por três gurias fofas e prende minha atenção até o fim... como não amar? e sim, só pela música.



Daí comecei a lembrar de outros comerciais marcantes de lançamento de carros com músicas adoráveis, como por exemplo do Fiat 500 com "Obladi Oblada"


A do Palio Weekend em 1996 com os peixinhos encontrando uma nova emoção, com "Fool Around"


Impossível não lembrar do comercial do Kadett com a ópera A Rainha da Noite, todo mundo na escola, em casa, no serviço, se transformava em Edson Cordeiro...


Com certeza, muitos outros comerciais virão com músicas que amamos, com músicas novas pra amar e se tornarão inesquecíveis, ou seja, esse post terá atualizações.

* * *

13.6.12

O SER Criativo

Deixarei aqui algumas palavras sobre quem é e quem deseja ser criativo, tendo por base observações, de longe, e não convívio diário com um profissional (artístico), criativo pelo que faz e não por usar (e abusar) de trejeitos e acessórios que compõem um look já estereotipado. 


No primeiro dia de aula na faculdade de comunicação social, a turma era de quem optaria no terceiro semestre por jornalismo e os de publicidade e propaganda. Alguns responderam que tinham escolhido o curso por que se julgavam comunicativos, tinham criatividade e gostavam muito de falar/escrever. Ainda no primeiro semestre, alguns já se viam na criação de uma agência, tinham inúmeras ideias para um trabalho, mas na hora de executar...


#fato


E não é só no visual que isso acontece, no linguajar também. O texto abaixo é algo que os professores deveriam entregar para seus alunos, já no primeiro dia de aula para os futuros publicitários.

WHAT’S THE STORY?
FONTE: http://davetrott.campaignlive.co.uk/2012/05/22/whats-thye-story/#ixzz1xgK3aVgK

Recently, a young creative guy wanted to interview me.
He started off by saying that advertising nowadays should all be about story telling.
I said hang on a minute.

I´ve heard that a lot lately, ´story telling´, what is it?

He said it was, er, telling a story in, er, advertising and, er, any media really.
I said okay, so what´s good about that?
What´s new about it?
Where does it differ from what good advertising has been until now?
He said, well, er, it´s sort of, er, about telling a story.
I could see he was getting embarrassed so I let it dro.
But several things worry me.

How come we are using words and phrases and expressions that we don’t know the meaning of?

That we can’t explain to other people.
Isn’t this just learning the jargon in the hope that we’ll sound impressive?
Similar to dressing like a trendy creative person in the hope that people will think we’re creative.
Years back, when I was junior at BMP, we used to be able to spot the good creatives.
They didn’t dress like they were creative.
They didn’t talk like it either.
But when they opened their portfolio, wow.
All the creativity was in there, not on their body or in their speech.
John Webster, one of the best there’s ever been, dressed like a man going to the allotment.
He didn’t dress like a trendy creative.
Conversely, we’d get guys coming in wearing silver jackets, Elvis Costello glasses, long scarves, skinny jeans, pointy shoes, and calling everyone man.
Creatives straight out of central casting.
You knew their books were dull even before they opened them.
Because they had to dress and sound creative in the hope they could disguise what their work was like.
This is my feeling about jargon.
It’s there to disguise the fact that someone can’t do the job.
Our job should always be to simplify things, not complicate them.
The best people always keep things really simple.
Einstein said “If you can’t explain it to an 11 year old, you don’t really understand it.”
I think that’s where a lot of us are at nowadays.
We couldn’t explain what we do to an 11 year old.
We’ve gone back to the days of Mad Men, dull patronising advertising hiding behind jargon.
The jargon signifies you’re in the club.
Like a trendy pair of glasses.
It’s a shame.
The young man I was talking to thought that’s how you get into advertising.
Not through great work, but through learning all the jargon.
I asked him where he wanted to work.
He told me the name of a trendy agency.
I asked him why.
He said he liked their culture.
I said what about the work?
He said, it’s not so much the work it’s their culture.
I said, okay what’s their culture?
He said they’re, er, small, and they’re very, er, new and I just haven’t seen anywhere else like that.
At that point I gave up.
He couldn’t tell me what the words he was using meant.
He couldn’t tell me why he wanted to work at the agency he liked.
That’s what we’re teaching people about the business.
Bluff, jargon, and vacuity.
Just like the business was before Bernbach.
So called creatives who sound more like bad account man blag.
In fact we’ve regressed to the bad old days.
I’d hoped we’d moved on.

22.5.12

Especial 47 anos - Propmark

O trabalho atual permite que eu leia todos os dias os jornais da cidade e a Folha, minha desk já pareceu uma banca com revistas e jornais ao monte.


Recebemos (por engano ou por cortesia) a edição do PropMark com o especial de 47 anos de circulação, as páginas incríveis abordavam um ano, um filme, um texto conciso, e pôsteres assinados por profissionais da publicidade e design.


Geral tirou foto das imagens, obras contextuais e criativas, que combinam perfeitamente para decorar departamentos de criação que parecem repartições públicas, wallpaper de desktop e iPads, porque não capa de caderno também. 


O PropMark desenvolveu para o facebook um app só para o 'especial 47 anos' disponível para todos que não tiveram o privilégio de receber o jornal completo (por engano ou cortesia).






16.4.12

Agência Torke e seu jeitinho de contratar estagiário

Acabo de ver o vídeo sobre como foi o processo seletivo para encontrar novos estagiários para Torke em Portugal. Bonitinho, engraçado, diferente e perfeito pra quem não tem o menor desconforto em ser rápido, espontâneo, com plus necessário de ser criativo.



Mal posso esperar para ver o case do processo seletivo para estágio na Torke Brasil, na qual participei e tive que recusar :(  ... 

... pois já estou contratada :D


Fica o registro, que a agência está chegando de um jeitinho bemmmm bacana na terrinha.

Um pouco do engage que rolou... https://www.facebook.com/torkeguerrilla/posts/353852334626524

3.4.12

Os últimos 5 anos na Internet

Nada que quem está "plugado" desde 2007, tenha participado de alguma palestra sobre publicidade digital e se aventurado no 2ndL, já não tenha visto, ouvido e sentido.


Fica público os meus parabéns pra HOTWords pela produção do documentário, e muito bacana saber que o Pedro Cabral (que conheci lá em 2007) continua relevante e dando bons pitacos.



:)



9.12.11

E só GESTALT!!!

Alguns exemplos de gestalt que vi nessa interwebs 


Não lembro onde vi, nem fonte, mas é um exemplo de gestalt que 
funciona em anúncio institucional, carrega significados ótimos de união, 
valores, força, relacionamento, poesia e humanidade.



Não sei é uma imagem oficial produzida pela equipe da banda, 
está mais com cara de trabalho feito por fã. Vi na fase da tour Viva La Vida. 
Pra quem não sabe, a imagem é da banda Coldplay.





   Imagem do Dave Grohl (Vocal Foo Fighters), também não sei a fonte,
foi resultado de busca no google.










Exemplo gestalt para logo da revista "The New York Times"  utilizando
signos chineses. Fonte Facebook Coverjunkie





Outro exemplo de gestalt utilizada como capa da revista 
Bloomberg Businessweek, com signos, significados e significantes
da política e sociedade na Rússia, o rosto é de Vladimir Putin, ex-agente da KGB.
Fonte Facebook Bloomberg by Sarah King



Exemplo gestalt com poucas cores, just for fun. Fonte Society 6



Gestalt construída a partir de outras formas não tão geométricas.
Fonte Society6.com


Logo do 5º congresso da indústria da comunicação, 
que lembra o logo da Unilever.


Pra quem gosta, mais de 70 ilustrações em gestalt no site da artista http://www.sarahaking.com/ !!!



18.10.11

Propagandas do Itaú

Estava com minha priminha Iasmim #aos5 na véspera da sua festa de aniversário e tivemos o seguinte diálogo:

Eu: Mim, o que você quer ganhar?
Iasmim: Silêncio todo mundo que eu vou falar... Vocês podem escolher o que quiser, qualquer presente.
Eu: Então vamos todos juntar o dinheiro que compraríamos o presente e guardar em um banco, numa conta só sua. Qual banco você quer?
Iasmim: Itaú.
Eu: Itaú? Por quê?
Iasmim: Porque eu gosto.

Não fiquei satisfeita com a resposta, na verdade não esperava resposta nenhuma, ou melhor, não uma resposta com tanta decisão e precisão. Se bem que Iasmim é imprevisível, do tipo que muda de canal à procura de jornal "pra saber o que tá acontecendo".


Joguei no google: "comerciais itaú" e já nos primeiros links (com datas antes do aniversário da pequena) deu pra ter uma noção do porque o itaú é top of mind pra uma criança de 5 anos. 


Um dos primeiros links é pro "Imagine" (lindo) todo mundo cantando e frases como "meu nome é itaú unibanco" e "isso é um sonho".


Outro link é para "Vem Vem abre uma conta no Itaú" musiquinha que gruda na cabeça e em que todos estão festejando, felizes por demais, inclusive uma criança. E também tem link para "Crianças" que não vi na TV e desconfio que só circulou na internet, acho que a Iasmim não viu e ela não lê, ficaria difícil pra ela linkar vídeo + itaú. 


Mesmo assim, ainda não consigo entender completamente porque minha prima já meio que escolheu o banco que ela quer ter uma conta. UPDATE: Acabo de ver "Palavras" e "Mudanças", deveras cativante, pra qualquer um de qualquer idade.

A vontade de escrever esse post, foi ver esse tweet "@sergio_valente pra quem tem filha. pra quem é. pra quem quer ter. http://migre.me/5WWUY  tks itau."  O 
link é pro vídeo emocionate "Garotinha"



(vou ver junto com a Iamim e observar a reação dela)




29.9.11

Gisele e outras Garotas Propaganda


Virou assunto no trabalho (e se você trabalhar com Comunicação então...), no bar, no  portal, numa revista conceituada, e deve ter virado trending topic também. Vi duas vezes os vídeos, não é lá a melhor coisa que Gisele já esteve envolvida, os comerciais pra assinatura de TV a cabo lá são sofríveis, acho até mais humilhante, no caso pra própria Gisele, mas mostra a mulher sendo tratada com indiferença.

Nestes, da Hope, Gisele põe seu corpitcho bem a mostra, em trajes de desfile de coleção de qualquer marca de biquini durante a SPFW e coloca a mulher no lugar de burra, incompetente, objeto. (e termina dando entender que "SIM Mulher, você pode tudo, faltando  na assinatura do filme Who run the world: Girls da Beyonce)

Primeiro que hope (muito menos Gisele) não ensina nada - PONTO!
Todo mundo está careca de saber, que é mais fácil hoje em dia o homem fazer meleca nas finanças ou dar PT no carro e a mulher que salva a pátria, com soluções e $oluçõe$.

E em segundo que me surpreende acharem que a propaganda está reforçando estereótipos, ó seus publicitários do mal, que na próxima propaganda vão colocar mulher imitando vozinha de criança quando quer algo em troca e com roupa, mesmo assim é capaz de ter encrenca. Se a propaganda for suspensa, precisamos reavaliar todas, TODAS, que contenham mulheres. Não só propaganda, como qualquer produto midiático. Começando pelas novelas... quero ver geral xiar.


UPDATE
Na foto, comentário de Adilson Xavier, presidente da Giovanni+DraftFCB, agência que fez a campanha da Hope (Folha de S.Paulo) 


Será que vai ser suspensa? E se for, da TV, o povo vai viralizar com ajuda do youtube. 

Enquanto isso Secretaria de Políticas para Mulheres, que tal mobilizar energia para acompanhar de perto e que  tais mortes não fiquem sem justiça. Ao que indica, segundo depoimentos de familiares, o acusado em um dos casos, sentia ciúmes e não aceitava a postura da ex-namorada. 



5.9.11

Planeta Terra Festival 2011

... quer dizer, show dos sujinhos Strokes!
se eu não quiser f**** com minha conta bancária, 
irei perder o show deles, again.




vem 'sorte' de 2008 brilhar de novo... (Fotos da ativação da campanha na DM9DDB - Planeta Terra 2008) 





 (Foto @Helton)

(Foto @Helton)


(Foto Divulgação)

(Foto Divulgação)


Infelizmente, não levei máquina fotográfica no show mas o lugar era a "CARA" do festival, aí em 2009  ele foi pro Playcenter, ficou em um lugar de fácil acesso, porém menor (?) e sem o charme da Casa das Caldeiras.


UPDATE: 
Dia 23/09/2011 rolou na @dm9ddb o #SMWSP, e um dos cases apresentados foi o do Planeta Terra sobre como o "contéudo" vem sendo de certa reaproveitado edição após edição. Como assim? No contexto estava se falando do "Busão do Planeta Terra", formato que já foi usado para a Nokia e agora para a Trident (Busão Trident Sensations), e claro, respondendo POSITIVAMENTE à campanha no todo. O Atendimento do Planeta Terra por exemplo, salientou que o formato do festival só se consolidou mesmo nos últimos 3 anos. Muitos não sabiam/sabem que o festival que trouxe Pearl Jam em 2005.




Abaixo, foto do slide "Infográfico do Planeta Terra" (perdoe a qualidade da foto) a intenção não foi captar os dados, mas registrar que hoje tudo fica mais bonito com um infográfico. Infográfico é o novo preto.





Detalhe para o convidado especial: Hypster Vader 





3.8.11

Lofra

Até ver este anúncio desconhecia a marca.

Então 'dei meus 2cents' (a.k.a fiz um post) e como recompensa fui incluída na lista deles de email marketing, decidi não cancelar assinatura, nem marcar como spam (tô longe de ser o target da marca).

Hoje, chega o anúncio abaixo, e mesmo que o dia dos pais esteja chegando não é todo mundo que tem um pai com 'lado B' na cozinha, e muito menos não é todo filho que pode dar pro paizão um fogão que custa mais que 5mil dinheiros.


Quero unicamente com este segundo post "pra marca" elogiar o anúncio, pois este, tem mais coerência que este e o pinóquio.

12.5.10

22 anos de ELLE Brasil

Bem bacana as peças publicitárias da nova campanha de aniversário da ELLE Brasil, linkando com o tema e o conceito da revista.




A analogia das imagens com o tema "ELLE está onde a moda nasce" ficaram bem criativas, lindas e com o glamour que a leitora fã já está acostumada a ver nos editoriais da revista.

Fotos de Gustavo Zylbersztajn. Criação da Peça Talent

A campanha vai durar 12 meses em revistas, TV fechada e internet. E para participar de um concurso que nos faz embarcar num mundo de muuuito luxo e glam, clique aqui


17.4.09

Ofensiva ou não, tá suspensa

O burburinho foi grande no Twitter quando o comercial da Doritos começou a veicular. O vídeo, foi considerado ofensa ao público homossexual, por denotar constrangimento por parte dos amigos do carinha que começa a cantar e fazer a dancinha YMCA, tendo seu rosto tampado logo em seguida pela imagem do salgadinho.

Particularmente não vejo como uma ofensa, acho que o pessoal está exagerando, deveriam ser mais flexíveis. Estão levando ao extremo, porque a música e dancinha é hilária, quem nunca fez Y-M-C-A atire a primeira pedra, e sem contar que o mais bobo do comercial é achar que dividir a dancinha com os amigos vai constranger alguém, pelo contrário é bem divertido.


(foto: google images)


Em conjunto do artigo da CCSP sobre o caso, tem também a decisão sobre o comercial da Giraffas que ai sim, tem um texto apelativo. Nunca comi nesse restaurante, mas tenho primos com menos de 10 anos que gostam, uma amiga vai lá porque o filho de 3 anos gosta das girafinhas (por mim essa cultura de fast food muito acessível pra criançada é que deveria ser motivo de reflexão, enquanto ela fazia uma alimentação normal o filho comia aquele lanche horrível), e então veja você, as duas girafinhas engraçadinhas aparecem lendo o cardápio e soltam um "Já peguei, Já peguei" (!!!) como se não fosse a gíria do momento que tem tornado (ainda mais) efêmero os relacionamentos. Seja a veiculação em horário que a criançada tá na cama, esse comercial sim, é de mau gosto.

Alguém comentou "tá é muito chato fazer propaganda no Brasil" por conta dos inúmeros pedidos que o CONAR recebe pra suspender comerciais. Censura ou não só penso que, agir como extremistas não resolverá em nada na formação do caráter do indivíduo, das crianças por exemplo que é dever dos pais educar respeitando as diferenças, à ter uma alimentação saudável e não seguir a modinha da "pegação".

Lembrei do filme "Grande Garoto" com Hugh (Lindo) Grant, em que a Toni Colette faz a mãe esquizo-suícida-vegetariana e que nunca deixou o filho comer no McDonald´s mostrando que de nada adianta extremismo em manter uma alimentação free gordura animal mas total, descontrol distúrbio mental ?



Sem dúvida, é preciso bom senso, pra todos nós nas atitudes quanto profissionais da comunicação.

.

2.11.08

Um dos melhores ?

Ganhei uma revista, a Época Negócios - No.15 - Ano 02. A revista é boa, mas não compraria. Não é cara e pra mim tem um bom conteúdo, principalmente as belissimas fotos que complementam os artigos. Um dos designers da revista, fez uma palestra-jabá na faculdade que estudo, falando sobre produção editorial e o quanto eles investem nas compras das fotografias e produção. São valores que impressionam, pois certamente as revistas já não vendem como antigamente. As melhores fotos desta edição da revista, estão na matéria - A Outra China. Mas não é disso que eu quero "falar".

Particularmente, não gostei da apresentação do sujeito, que me fugiu o nome. Não consegui entender, como é que um designer gráfico da Editora Globo, estava utilizando péssimas imagens em seu .ppt ? não tenho como provar, mas era um slide ruim atrás de outro. Mas ruim mesmo, aliás, non-sense total, é a capa final da revista, conforme a imagem abaixo. Só tem uma réplica do rosto do Pinóquio na cozinha cenário, e ainda o título do anúncio, é: "Lofra: um dos melhores fogões do mundo".


Não achei informações de quem fez essa capa, desconheço a marca. O site está em desenvolvimento, desde maio. O fogão é bonito, pode até ser um dos melhores, mas o que o pinóquio esta fazendo ali ?

.

3.10.08

27.9.08

Ame o Seu Coração da Becel

A Becel está com uma ação e montou uma escultura, denominada o termômetro do coração, que dá um colorido naquele breu que fica no vão do MASP à noite.





O local não foi escolhido por acaso, lá é considerado o coração de São Paulo e dia 28 de setembro é o Dia Mundial do Coração.

Ações como essa, tem sido tendência, em que informações adicionais são encontradas na internet, ao lado da obra está um breve texto e o link para www.ameoseucoracao.com.br. Além de um concurso cultural, a becel convida o internauta a participar de uma enquete, votando na cor referente ao humor da cidade, e a escultura mudará de cor conforme o humor mais votado. Ação by Power4.


Em casa ninguém consome becel e nunca experimentei, é estranho porque torço o nariz pro produto, ela tem uma "cara" estranha, mas as campanhas pra mim são ótimas. Além de não terem o formato rídiculo de família fake feliz na mesa de café-da-manhã farta fake, o discurso verbal e a proposta de incentivar hábitos saudáveis é bem legal.




8.5.08

Guerrilha que deveria ser Global

Já não é primeira vez que gogleando sobre ações criativas de guerrilha me surpreendo com algumas peças alertando para os efeitos do aquecimento global.


Mas, com tanta polêmica em torno do assunto, algumas agências acabaram criando algumas peças (um opoturnismo básico) com o assunto, como a Saatchi & Saatchi Dinamarca que criou a peça abaixo para uma agência de turismo, colocando uma grande pedra de gelo na calçada com uma placa com os dizeres "Antartica, vá antes que seja tarde demais."Adepta da doutrina "menos é mais", a peça abaixo é de uma simplicidade e criatividade incrível.

14.3.08

Essa marcou

Genial o anúncio que a Leo Burnett - India, fez para a Luxor, canetas marcadores de texto. O anúncio passa a idéia de que o que é importante, deve-ser ressaltado.